16 de janeiro de 2019

Umbigo

Foto: Carlos Firmino

O espetáculo infantil "Umbigo" faz temporada no Sesc Belenzinho até o dia 3 de fevereiro, aos sábados e domingos, às 13h. Também no dia 25 de janeiro (sexta, feriado do aniversário da cidade de São Paulo) acontece uma sessão extra no mesmo horário. Crianças com idade até 12 anos não pagam ingresso.

Umbigo - com texto assinado por Victor Mendes e direção de Gero Camilo – é uma história lúdica e divertida sobre um garoto que descobre não ter umbigo. O elenco é formado pelos atores Victor Mendes, Nathalia Alfieri, Luciana Carnielli e também o diretor Gero Camilo.

Aderbal é um menino bacana que mora com sua mãe, Suzana. Um dia faz uma descoberta muito estranha em seu próprio corpo, ele não tem umbigo. Depois de muitas perguntas sem respostas ele parte sozinho na aventura de descobrir o que as pessoas vão achar dele agora que ele é diferente. Seus amigos, Juca, Pati e Lica, não lidam bem com a situação e não conseguem ajudá-lo. Mesmo com a presença da temida gangue do clube, Aderbal se mostra corajoso e ganha o apoio de Marcela, sua colega de classe.

Sesc Belenzinho fica na Rua Padre Adelino, 1000 - SP.

15 de janeiro de 2019

O Martelo

Foto: João Caldas Filho

Com mistura de suspense e humor, a comédia policial "O Martelo", escrita por Renato Modesto e dirigida por Alexandre Reinecke, estreia no Teatro Novo, na Vila Mariana, no dia 18 de janeiro, e segue em cartaz até 7 de abril. Uma trama envolvente apresenta a loucura de um homem que foi injustamente acusado como o assassino em série de mulheres recém-casadas e com filhos pequenos.

O texto traz a envolvente história de um homem que precisa provar sua inocência para a polícia. Em uma noite, Pedro, um jovem advogado, e sua esposa são rodeados pelo investigador João em uma trama de assassinatos. O detetive acusa Pedro de ter matado mulheres recém-casadas e com filhos pequenos à marteladas. Antes sair de casa para ir à delegacia prestar depoimento, Pedro se transforma em João, após ver no espelho o reflexo do investigador. Começa, então, uma sequência de troca de personagens que dão ao espetáculo um louco viés policial.

O Martelo, de Renato Modesto, fica em cartaz no Teatro Novo - Rua Domingos de Morais, 348 - Vila Mariana - Todas ás sextas e sábados, às 21h e domingo às 19h.

14 de janeiro de 2019

Através da Iris

Foto: Rodrigo Lopes

"Através da Iris" é uma homenagem à novaiorquina Iris Apfel, ícone mundial da moda aos 97 anos, é um elogio à liberdade. “More is more, less is bore", ou ainda "Mais é mais, menos é chato", uma brincadeira com o velho “menos é mais”, é o lema de Iris Apfel, empresária, designer de interiores, e hoje uma das maiores referências mundiais na arte pop e no mundo fashion.

Inspirado nas ideias arrojadas e do humor algo ácido de Iris Apfel, a peça faz uma imersão no universo desta mulher, que inspira e surpreende artistas e criadores mundo afora com sua autenticidade e pensamento. Suas ousadas misturas ao se vestir, seus acessórios exuberantes, os óculos gigantes e roupas multicoloridas falam sobre a independência e autenticidade. Sobre experimentar - e se experimentar – sem medo do julgamento.

Na sinopse, Nathalia Timberg está em cena como Iris Apfel dando uma entrevista - ela abre sua casa e divide, com uma suposta equipe jornalística, suas histórias e opiniões sobre os mais variados assuntos, sem papas na língua.


A peça estréia dia 18 de janeiro no Teatro Faap que fica na Rua Alagoas, 903 – Prédio 1 – Higienópolis. O espetáculo se apresenta todas as sextas e sábados às 21h e domingos às 18h.

13 de dezembro de 2018

Pé de Palhaço

Foto: Ligiane Braga

Durante o mês de dezembro, o Sesc Belenzinho apresenta o infantil circense "Pé de Palhaço" com a Cia. Pelo Cano. A temporada tem sessões aos sábados e domingos, às 16h, até o dia 22/12. Já no dia 23/12, a apresentação ocorre às 12h. O espetáculo acontece na Área de Convivência da unidade, com entrada franca.

"Pé de Palhaço" reúne esquetes, números clássicos de circo, criações próprias e muita criatividade. Duas palhaças, Emily e Manela, contam histórias de princesas, organizam uma festa surpresa, adivinham o pensamento da plateia, se transformam em homens, tentam aprender origami, brincam com água e sabão e, claro, limpam tudinho depois.

Toda essa aventura é narrada com o auxílio de papel, caneta e muita paspalhice. Com recursos despojados, as palhaças se divertem com as crianças numa grande brincadeira, bem próximas do universo infantil onde a magia se instaura nas coisas simples e as coisas mais cotidianas podem ser grandes descobertas.

A Cia. Pelo Cano é formada por Paola Musatti e Vera Abbud, ambas trabalham com a linguagem do palhaço há mais de 20 anos. Começaram a praticar as disciplinas circenses e o teatro no início da década de 90. Profissionalmente, dividiram o palco nas apresentações da Cia. Cênica Nau de Ícaros, em 1992, dos Parlapatões, em 1996, são palhaças improvisadoras no Jogando no Quintal, desde 2002, e parceiras nos Doutores da Alegria, desde 1991.

12 de dezembro de 2018

Quino

Foto: Divulgação

Uma das maiores expressões do reggae mundial, Quino, vocalista da Big Mountain (EUA), está de volta ao Brasil. No dia 15 de dezembro às 21h30, o artista sobe ao palco da Comedoria do Sesc Belenzinho, acompanhado pela banda brasileira Afrodizia, comemorando 25 anos da música "Baby I Love Your Way" e interpretando os sucessos da Big Mountain.

"Baby I Love Your Way", versão da canção de Peter Frampton, foi trilha de novela global O Salvador da Pátria e esteve entre as mais executadas da Billboard, em 1994, e entre as 10 mais tocadas na Europa. A música faz parte da trilha do filme Caindo na Real e foi relançada para o longa Jumanji 2 (2017). 

Outro destaque do show "Quino: A Voz do Big Mountain" é o lançamento do single Back, gravado pela banda norte-americana junto com a Afrodizia. O setlist traz ainda a composição Caribean Blue, além de outros hits que eclodiram pelo mundo e também embalaram novelas da Rede Globo: Get Together (Explode Coração, 1995) e Let´s Stay Together (Anjo Mau, 1997).

No palco, Quino canta acompanhado pelos integrantes da Afrodizia: Tony Sheen (bateria), Priscilla Cantarelli (teclados), Gibi Rasta – (voz), Edward Sub (baixo) e Diogo Morgado (guitarra).

11 de dezembro de 2018

Renato Gama

Foto: Júnior Pacheco

O músico Renato Gama, acompanhado pela Orquestra Profunda de Delicadeza, apresenta no Sesc Belenzinho uma declamação musicada do artigo 2 da Declaração Universal dos Direitos Humanos, em comemoração aos 70 anos da Carta. O show é grátis e acontece no dia 12 de dezembro na Comedoria da unidade, às 20 horas.

O espetáculo integra as atividades do projeto Direitos Humanos e a Declaração Universal, que celebra o aniversário da Declaração Universal de Direitos Humanos, adotada no dia 10 de dezembro de 1948. Constituída por 30 artigos e formulada ao final da Segunda Guerra Mundial, pretendeu estabelecer orientações e chamar atenção para os direitos das pessoas como algo universal e inalienável.

O músico, cantor e compositor paulistano Renato Gama lançou seu primeiro trabalho solo, Olhos Negros Vivo, no início de 2017, que ganhou edição em vinil na Alemanha, em 2018, após ser descoberto por um olheiro da Tropical Diaspora Records em loja de discos de São Paulo. O artista se prepara para shows fora do Brasil. Gravado ao vivo no Centro Cultural Penha, o disco traz uma compilação da história de Gama, com 20 anos de luta pela cultura popular brasileira. O álbum mostra as diversas inspirações do artista, que passam pela MPB, samba, funk-soul, reggae, afrobeat e outras pérolas. Além disso, ganha destaque a poesia de combate ao racismo contida nas letras de Renato, que fala sobre as dificuldades do povo da periferia e, sobretudo, dos negros no País. Renato, de 43 anos, é também produtor, escritor e ator, morador da Vila Nhocuné, da zona leste paulistana, onde se destaca, há 20 anos, pela atuação como agitador cultural e militância por igualdade social. Nos anos 90, fundou a Nhocuné Soul em homenagem ao bairro que lançou CDs com misturas de ritmos e culturas, e já prepara o próximo trabalho.

A Orquestra Profunda de Delicadeza formou-se, em 2018, tendo como integrantes somente mulheres que executam instrumentos tradicionais. Nascida para cantar poemas e orquestrar sentimentos da profunda delicadeza humana, esse coletivo encanta com a musicalização de poemas de autores como Conceição Evaristo, Neide Almeida, Débora Garcia e outros. Apesar da utilização de instrumentos eruditos, a sonoridade da orquestra passa pela estética do samba, por canções regionais e, em alguns números, flerta até mesmo com rap.