11 de junho de 2021

The Saint

 


Com uma trama bem inventiva, a película "The Saint" ou "O Santo" (2019) cumpre a função do gênero proposto. Nada além disso. A história é bem desenvolvida e os pontos de viradas são assertivamente definidos. A produção é boa.

Na sinopse, um garoto órfão recusa o nome dado a ele por um sacerdote e resolve chamar a si mesmo de Simon Templar. Já adulto (Val Kilmer), ele se torna um conhecido ladrão internacional que é um mestre nos disfarces e que assume nomes associados a santos. Desta vez ele foi contratado por Ivan Tretiak (Rede Serbedzija), um magnata e mafioso russo, que quer que ele roube a formula de fusão a frio desenvolvida por Emma Russell (Elisabeth Shue), uma bela e jovem cientista inglesa. Teoricamente falando, a fusão a frio permite uma nação aquecer seus cidadãos com apenas alguns litros de água. Tretiak espera se tornar, dentro deste contexto, o grande líder da Rússia. Quando Simon terminar este serviço terá 50 milhões de marcos em sua conta na Suíça e se aposentará. Contudo, o notório ladrão não contava que iria se apaixonar por Emma Russell.

A obra é baseada em um famoso seriado inglês dos anos 60, protagonizado por Roger Moore, que inclusive faz uma pequena participação no filme.

10 de junho de 2021

Gunjan Saxena

 


Baseado em uma história real, o drama biográfico "Gunjan Saxena" ou "A Tenente de Cargil" (2020) tem uma bela construção de personagens. A narrativa é bem estruturada, os conflitos são claros e os diálogos são belíssimos. Há boas atuações e a fotografia emociona. Além da história ser inspiradora, ela prende a atenção do espectador e emociona.

Na narrativa, a Tenente Gunjan Saxena (Janhvi Kapoor) marca a história, sendo a primeira mulher a pilotar um avião de combate, na Índia, em uma zona de combate durante a Guerra de Cargil, em 1999. Confira o trailer!

9 de junho de 2021

MANOfestAÇÃO

 

Foto: Pablo Araripe

Até hoje, o grupo Unity Warriors - que tem como fundador o bailarino Igor Souza - realiza apresentações gratuitas do espetáculo “MANOfestAÇÃO” que celebra a cultura hip-hop e reflete sobre questões sociais urgentes, como a desigualdade e o racismo.


“MANOfestAÇÃO” é um manifesto através da dança breaking, inspirado nas "Block Parties", originais festas de rua da cultura hip-hop que em meio ao descanso e o caos, eram pontos de encontro entre jovens que encontraram na dança um refúgio e espaço de protesto.


No dia 9 de junho, às 19:30, o espetáculo será transmitido em parceria com a Oficina Cultural Oswald de Andrade, pelo canal do Youtube das Oficinas Culturais  - (www.youtube.com.br/oficinasculturaisdoestadodesaopaulo).

 

De acordo com Vinicius Silva, diretor artístico, o espetáculo “MANOfestAÇÃO” trás à tona aquilo que nos "aprisiona", buscando (re)apresentar artisticamente a desigualdade social, o racismo estrutural que molda o imaginário social e atravessa nosso fazer, enquanto cidadãos e artistas periféricos, que no meio de tantas adversidades, barreiras invisíveis e visíveis continuam (re)existindo.”


A Crew (nomenclatura utilizada para um coletivo de breaking) tem como principal característica o processo de ensino/aprendizagens em projetos sociais em São Paulo e as competições de dança, espaços onde o hip-hop age como mediador de ideias e de diálogo direto com a comunidade, pontos fundamentais para a criação de identidade do grupo. 

8 de junho de 2021

Rádio Popular da Criança

 

Foto: Andressa Santos

Em junho, o Grupo Rosas Periféricas, atuante no Parque São Rafael, Zona Leste paulistana, apresenta a programação com remontagens de seu repertório, realização de saraus e oficinas e apresentações de grupos convidados.

 

Todas as atividades são gratuitas e transmitidas pelas redes sociais do grupo. Dois espetáculos do repertório do Rosas Periféricas serão revisitados, em junho: o infantil "Rádio Popular da Criança" (foto) com apresentações até o dia 25/6 (quintas e sextas, às 15h), e "Vênus de Aluguel" com apresentações até o dia 26/6 (quintas e sábados, às 20h).

 

Acontece ainda o quarto encontro virtual do "Sarau da Antiga 28 Pergunta", evento no qual o sarau do Rosas Periféricas recebe integrantes de outro sarau da cidade: no dia 26/6 (sábado, às 17h), o convidado é o Sarau Elo da Corrente para uma entrevista e justa homenagem - representado por Raquel Almeida, Douglas Silva e Guinniver. E, fechando as atividades da primeira etapa do projeto comemorativo de seus 10 anos, o grupo realiza a roda de conversa "As Mulheres e o Teatro", no dia 30/6 (quinta, às 20h), com participação da convidada Marta Baião (pesquisadora, diretora teatral, atriz, artista plástica e feminista).

 

Espetáculo infantil: Rádio Popular da Criança

10, 11, 17, 18, 24 e 25 de junho. Quinta e sexta, às 15h

Grátis. Duração: 40 minutos. Classificação: Livre (indicação a partir de 4 anos).

Transmissão: Facebook/rosas.perifericas | Youtube/RosasPeriféricas

7 de junho de 2021

Corpórea Companhia de Corpos

 

Foto: Noelia Najera

De 08 a 11 de junho, a Corpórea Companhia de Corpos realiza o lançamento de seu novo projeto “Fomentar Trajetórias: Movimentos Femininos em Recintos Femil(s)” que prevê ações até o final do ano, um conjunto de vivências que constituirão a base da nova criação artística do coletivo.  


Abrindo a programação do projeto, o coletivo realiza uma série de lives com importantes nomes da luta antirracista, igualdade étnica, racial e de gênero. A transmissão será gratuita e pode ser acessada pelo site da Companhia: www.corporeacompanhiadecorpos.com.


A série de encontros virtuais começa amanhã às 17h, com a participação de Preta Ferreira, multiartista, abolicionista penal e ativista pelo direito à moradia no MSTC - Movimento Sem-Teto do Centro, com o tema “CORPO-OCUPA - Um grito pela liberdade”.


Na quarta-feira, dia 09 de junho, às 16h, com o tema “Corpo Quilombo, transmigração e transatlanticidade” , o coletivo recebe como convidado o antropólogo, poeta e militante Alex Ratts, autor de várias obras sobre as questões étnico-raciais no Brasil.


No dia 10 de junho às 17h, a convidada é a cantora, compositora e uma das mais importantes intérpretes de samba da música popular brasileira, Leci Brandão. O encontro tem como tema “Multi Mulher: Corpo-território-samba”.


E na sexta-feira, dia 11 de junho, às 18h, a arte educadora, cantora e atriz, Joice Jane, que atua na luta por uma política pública que acolha todas as pessoas, participa do encontro para falar sobre o tema “Negritude, territorialidade e infância: Encruzilhar para encantar”.

4 de junho de 2021

Amor.com


Primeiro longa-metragem dirigido por Anita Barbosa, "Amor.com" (2016) tem uma ideia original boa e um roteiro bem estruturado. Contudo, além dos personagens serem clichês, o filme é flat. O figurino é assertivo e há bons conflitos ainda que previsíveis. A narrativa cumpre o objetivo proposto do gênero.

Na história, Katrina (Isis Valverde) é uma famosa blogueira de modas que dita tendências no mercado brasileiro através de seus populares vídeos na internet. Fernando (Gil Coelho), por sua vez, é um vlogueiro de um canal de videogames que ainda não é muito famoso, mas que já está fazendo certo sucesso. Eles se conhecem por acaso, quando Katrina precisa de ajuda para evitar que algumas fotos dela nua se espalhem pela internet, e rapidamente se apaixonam. Entretanto, os mundos bem diferentes em que convivem logo se tornam um grande problema.

Confira o trailer!!

3 de junho de 2021

Solteras

 


Não espere muito da comédia mexicana "Solteras" ou "Escola de Solteiras" (2019), pois é um filme morno. Os conflitos são claros e definidos, contudo, a ideia original já está, digamos, desgastada. A história tem uma boa estrutura e até dá para dar alguma risada. Os personagens são estereotipados e o filme cumpre a função de comédia, contudo, o final foge do óbvio.

Na narrativa, Ana pretendia se casar com o namorado, mas o relacionamento acabou. Agora, ela é a mais nova aluna de um curso de mulheres em busca de um marido. Confira o trailer!!