22 de dezembro de 2012

Comunicado aos leitores

 

21 de dezembro de 2012

Eagle Eye

Eagle Eye ou Controle Absoluto (2008) tem uma construção do mundo do filme muito boa com ações surpreendentes que tiram o fôlego. A ideia original é intrigante e a história é bem atual. Sem grandes nomes atuando, o filme é bem estruturado e retém atenção do espectador do inicio ao fim, prova de que um bom roteiro bem escrito não precisa de subterfúgios a não ser a mesma competência dos demais profissionais que o dirigem, produzem e atuam. Na trama, Jerry Shaw (Shia LaBeouf) e Rachel Holloman (Michelle Monaghan) não se conhecem, até que um telefonema feito por uma mulher desconhecida os une. Ameaçando a vida de ambos e de suas famílias, a voz utiliza a tecnologia do dia-a-dia para rastrear e controlar todos os seus movimentos. Logo eles se tornam os fugitivos mais procurados do país, precisando se unir para descobrir o que realmente está ocorrendo. Como curiosidade, apesar de dar voz à personagem Ariia, Julianne Moore pediu para que não fosse creditado seu nome no filme.


20 de dezembro de 2012

Essência

Na animação Essência temos uma boa ideia e uma animação diferente sob o ponto de vista do design e concepção, contudo, a mensagem final seria totalmente dispensável, enfim. Na trama, na busca por água em um mundo seco, um sobrevivente encontra sua essência.



Prêmios

1ºlugar no Concurso Nacional de Animação para Internet - CCBB em 2011
Prêmio Aquisição Porta Curtas no Festival Nacional 5 Minutos em 2011

Festivais

Concurso Nacional de Animação para Internet - CCBB
Festival Nacional 5 Minutos
FestAfilm

19 de dezembro de 2012

Todos os Animais São Nossos Irmãos


O livro Todos os Animais São Nossos Irmãos de Marcel Benedeti é algo para realmente se repensar nas entrelinhas ou fora delas. Para quem realmente gosta de animais ou tem uma profunda ligação com eles, o livro é um murro no estômago. Emociona, pois descobrimos a mediocridade de seres humanos e sua intolerância injustificável para com seres vivos de amores incondicionais que são os animais. Para quem não gosta de animais, o livro é um aprendizado sublime de que o verdadeiro ser irracional é o homem que depois de tanto viver na Terra, ainda não aprendeu a palavra de amor ao próximo. Independente de quem seja "este" próximo. Uma leitura pra lá de valorosa!

18 de dezembro de 2012

Constantino

O documentário Constantino de Otavio Cury tem uma bela fotografia e música. O som é péssimo, não ajuda muito, mas em geral, ele tem um ponto de vista muito interessante, especialmente enquanto abordagem e retrato da película como um todo. Na história, um livro antigo pesa suas quase 500 páginas sobre as mãos do cineasta. Escrito em árabe é inacessível a Cury pelo desconhecimento do idioma, contudo, exatamente por isso intriga-o. O livro é herança de seu bisavô sírio Daud Constantino Cury, que imigrou a São Paulo em 1926. E, daí, começa a investigação dele para com o passado do seu bisavô, bem como a obra que ele deixou como um legado. O nome do livro: "Obras Completas do Mestre Daud Constantino Cury" e o bisavô foi nada mais, nada menos do que um dos pilares do teatro sírio. No documentário Cury é um personagem. Bem atraente tal abordagem.

14 de dezembro de 2012

As Cobras - O Filme

Para relaxar um pouco e entrar no clima do final de semana, assista As Cobras - O Filme, uma animação com as histórietas baseadas nas tiras de Luis Fernando Verissimo apresentadas por um urubu.


13 de dezembro de 2012

Troy

Troy ou Tróia (2004) tem uma bela construção de personagens e mundo. Os diálogos curtos traduzem seus dilemas e conflitos de forma acertiva. Além disso, uma excelente produção. Na trama, em 1193 A.C., Paris (Orlando Bloom) é um príncipe que provoca uma guerra da Messência contra Tróia, ao afastar Helena (Diane Kruger) de seu marido, Menelaus (Brendan Gleeson). Tem início então uma sangrenta batalha, que dura por mais de uma década. A esperança do Priam (Peter O'Toole), rei de Tróia, em vencer a guerra está nas mãos de Aquiles (Brad Pitt), o maior herói da Grécia, e seu filho Hector (Eric Bana). Como curiosidade, o diretor Wolfgang Petersen desistiu de Batman vs. Superman bem como Brad Pitt desistiu de estrelar Fonte da Vida para dirigir e atuar, respectivamente, em Tróia.


12 de dezembro de 2012

Contagem

No curta-metragem Contagem a história é morosa. Tem boa intenção mas é mediana, nada de surpreendente. Na trama, um acontecimento, quatro pessoas e a cidade de Contagem.



Prêmios

Curta-metragem Destaque no Mostra do Filme Livre em 2011
Destaque em Construção Narrativa no Festival Brasileiro de Cinema Universitário em 2011
Melhor Curta no Hollywood Brazilian Film Festival em 2011
Melhor Curta no FESTin - Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa em 2011
Melhor direção em curtas 35mm no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro em 2010
Melhor direção em curtas 35mm no Vitória Cine Vídeo em 2010
Prêmio Aquisição Porta Curtas no Festival Brasileiro de Cinema Universitário em 2011

Festivais

Festival Internacional de Curtas de São Paulo
Vitória Cine Vídeo
Mostra do Filme Livre
Mostra de Cinema de Tiradentes
Festival Brasileiro de Cinema Universitário
Panorama Brasil Coisa de Cinema
Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte
Festival de Brasília do Cinema Brasileiro
Mostra CINE BH
Festival do Juri Popular
Festival de Cinema de Montes Claros
FESTin - Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa
Hollywood Brazilian Film Festival

11 de dezembro de 2012

Ever After

Ever After ou Para Sempre Cinderela (1998) tem um belo roteiro com uma boa reconstrução da história. A película emociona e envolve o espectador do inicio ao fim. Na história, a rainha da França solicita a presença dos Irmãos Grimm no palácio e lhes conta que gosta muito da obra deles, mas que ficou espantada em como foi contada a história de Gata Borralheira. Assim, decide lhes narrar o que realmente aconteceu na França do século XVI, quando Danielle de Barbarac (Drew Barrymore), sua tataravó, que ficou feliz aos oitos anos quando seu pai (Jeroen Krabbé), um aristocrata viúvo, se casou novamente com uma baronesa (Anjelica Huston), pois assim ela ganhou uma mãe e duas irmãs no mesmo dia. Mas a sonhada felicidade durou muito pouco, pois logo depois seu amado pai morreu subitamente e a madrasta, que ela desejava que fosse a mãe que nunca tivera, passa a tratá-la como uma criada. Uma das filhas da baronesa é bondosa e não concorda com várias atitudes da mãe, mas por outro lado a outra filha é bastante egoísta e só pensa em se casar com o príncipe herdeiro (Dougray Scott). Para isto ela tem total apoio da mãe, que está disposta a conspirar, mentir e fazer o necessário para ver sua filha como a futura rainha. Mas ela precisa agir rápido, pois o príncipe conheceu Danielle e os dois estão apaixonados, com os sonhos de grandeza da baronesa podendo serem frustrados, pois sua enteada e o príncipe estão sendo aconselhados por ninguém menos que Leonardo da Vinci (Patrick Godfrey).


10 de dezembro de 2012

Stacey Kent

Ouça Les Eaux de Mars ou Águas de Março na voz de Stacey Kent, a cantora de jazz americana, que vira e mexe ronda nosso país com boas melodias e seu português deliciosamente desconcertante. Notem que há mais que música boa para os ouvidos, há algo delicioso no ar como as próprias águas que encerram o verão. Uma doçura que só uma pessoa sensivel como ela poderia nos presentear. Stacey recebeu o prêmio de melhor vocalista no British Jazz Award (2001) e BBC Jazz Award (2002). Uma cantora versátil e do mundo, podes crer!

7 de dezembro de 2012

The Taking of Pelham 1 2 3

The Taking of Pelham 1 2 3 ou Sequestro do Metro 123 (2009) tem bons diálogos. Apesar de a adrenalina ser totalmente previsível, o clímax compensa a letargia do roteiro. Na trama, Walter Garber (Denzel Washington) é um executivo da companhia de metrô da cidade de Nova York que, devido a uma suspeita de suborno, foi rebaixado para a função de coordenador de tráfego. Quando um dos trens do metrô, o Pelham 1 2 3, é sequestrado por um misterioso grupo, é ele quem mantém contato com Ryder (John Travolta), líder dos sequestradores. Ryder exige que a prefeitura lhe pague US$ 10 milhões em uma hora, caso contrário matará um refém a cada minuto extra. A polícia envia à sede do metrô o negociador Camonetti (John Turturro), mas Ryder exige que Garber continue na função. Duas curiosidades sobre essa trama: esta é a 2ª refilmagem de O Sequestro do Metrô (1974), a anterior foi Inferno Subterrâneo (1998). E no filme, o ator Denzel Washington usa uma camisa amarela com uma gravata colorida, nada mais é do que o inverso do usado por Walter Matthau no no longa original, em que usa uma camisa colorida com uma gravata amarela.

6 de dezembro de 2012

Máscara Negra

O belíssimo curta-metragem Máscara Negra (2011) não é óbvio, nem tem intenção de chocar, apenas falar de amor de uma forma diferente. Lindo sem ser piegas. As pistas e recompensas do roteiro são bem trabalhadas. Na história, Gregório é apaixonado por uma mascarada de carnaval. Ele todos os anos vai atrás dela. Seus amigos tiram sarro, mas ele é um romântico convicto. Luisette é uma travesti em busca de carinho. Juntos eles passam uma noite de amor intenso. No dia seguinte, Gregório leva Luisette a um jogo de futebol beneficente com amigos vestidos de mulher. Conforme ela vai jogando bola, ele vai se apaixonando. Luisette o cativa pelo seu amor sincero.



Prêmios

Melhor Ator no DIVA Film Festival - Chile em 2012
Melhor Curta de Diversidade Sexual no Festival Art Decò em 2011
Melhor Curta GLS no CHORTS - Festival de Cortos de Caracas em 2011
Melhor Curta Metragem no VIII Prêmio SESI/FIESP de Cinema em 2012
Melhor Roteiro no DIVA Film Festival - Chile em 2012
Menção Honrosa no UMFF - Urban Mediamakers Film Festival em 2011

Festivais

Festival Internacional de Curtas de São Paulo
Mostra do Audiovisual Paulista
Festival Cinematográfico Int. del Uruguay
Goiânia Mostra Curtas
NY Film Festival
Festival Mix Brasil de Cinema e Video da Diversidade Sexual

5 de dezembro de 2012

Silk

Silk ou Paixão Proibida (2006) tem uma bela fotografia, mas é muito moroso no acontecimento de suas ações, deixando o filme lento demais. Na trama, que acontece no século XIX, Hervé Jancour (Michael Pitt) vivia feliz ao lado de sua amada Hélène (Keira Knightley), até que a próspera indústria da seda européia é atacada por uma praga. Isto faz com que Hervé tenha que viajar até o Japão, onde precisará negociar a mercadoria em uma ilha misteriosa e lendária. Lá ele conhece o temido barão local, Hara Jubei (Kôji Yakusho), e também sua concubina, uma jovem sem nome de grande beleza. Logo Hervé fica obcecado pela jovem, mesmo lutando para esquecê-la a qualquer custo.

4 de dezembro de 2012

The Forest

Na animação The Forest, o design por si só incomoda. A história é utópica, nela, Antonia é uma menina de 12 anos que muitas vezes tem devaneios, em que ela se pergunta de para uma floresta mágica longe. Um dia, porém, seu pai toma medidas drásticas e ela tem de enfrentar uma decisão.


3 de dezembro de 2012

Enchanted

O filme Enchanted ou Encantada (2007) é mágico: tem uma ideia realmente encantadora com boa dosagem entre animação e realidade. Os personagens são bem construídos e os diálogos bem humorados. Excelente interpretação de Amy Adams, convence! Aliás, ela foi indicada para o Osacar de Melhor Atriz comédia/ musical na época. Na história, Giselle (Amy Adams) é uma bela princesa que foi recentemente banida por uma rainha malvada de seu mundo mágico e musical. Com isso ela agora está na Manhattan dos dias atuais, um local completamente diferente de onde vivia. Logo ela recebe a ajuda de Robert (Patrick Dempsey), um advogado divorciado por quem se apaixona. Só que Giselle já está prometida em casamento para o príncipe Edward (James Marsden), que decide também deixar o mundo mágico para reencontrar sua amada.
 

30 de novembro de 2012

Cores e Botas

O curta-metragem Cores e Botas (2010) é maravilhoso do começo ao fim. Uma temática pertinente dentro de uma ideia bem desenvolvida. Na trama, Joana tem um sonho comum a muitas meninas dos anos 80: ser Paquita. Sua família é bem sucedida e a apoia em seu sonho. Porém, Joana é negra, e nunca se viu uma paquita negra no programa da Xuxa. Prestem atenção na trilha sonora, um capitulo à parte.

27 de novembro de 2012

My Super Ex-Girlfriend

A comédia romantica My Super Ex-Girlfriend ou Minha Super Ex-Namorada (2006) tem uma idéia original e boa proposta fílmica. O roteiro é composto por boas reviravoltas que por vezes surpreende. Tem certa dose de humor e ironia. Bom para relaxar. Na trama, Jenny Johnson (Uma Thurman) é uma mulher aparentemente normal, mas que possui superpoderes e age como super-heroína, usando o nome G-Girl. Ela começa a namorar com Matt Saunders (Luke Wilson), que inicialmente não sabe de sua dupla identidade. Após saber que Jenny é também a G-Girl Matt acredita que é o homem mais sortudo do mundo, mas as atividades da namorada como super-heroína sempre atrapalham seus encontros. Matt decide encerrar o namoro, mas logo descobre que uma ex-namorada vingativa e com superpoderes pode ser bastante perigosa.

26 de novembro de 2012

Nathalie Alvim

A cantora Nathalie Alvim tem uma presença de palco forte e uma voz extremamente marcante. Uma das últimas revelações da soul music brasileira que está dando o que falar. Lançou seu primeiro CD intitulado Rockin’ Soul. São clássicos do rock com pegada da Soul Music. Dá uma escutada na cantora que aqui canta Try... Bom pra começar a semana.



23 de novembro de 2012

Trouble In Paradise

Na animação Trouble In Paradise um caranguejo pertubado tenta expulsar um "intruso" de sua ilha paradisíaca, mas ao final percebe que todo o seu trabalho foi em vão. Simples, divertido, bem humorado e lindo.


22 de novembro de 2012

Beneath

Beneath ou Sombra da Morte (2007) trata-se de um suspense bem trabalhado numa história bem contada. Tem um ótimo desfecho e uma boa direção. Na trama, Christy (Nora Zehetner) retorna à sua cidade natal depois de anos de um acidente de carro que desfigurou sua irmã mais velha. Assombrada pelo acidente em que ela era a motorista, ela descobre que seus piores pesadelos, podem tornar-se realidade.

21 de novembro de 2012

Esplendores do Vaticano: Uma Jornada Através da Fé e da Arte


 
Fica até dezembro na oca, Parque Ibirapueta - SP, a exposição Esplendores do Vaticano: Uma Jornada Através da Fé e da Arte. Pela primeira vez na América Latina é apresentada 200 obras de arte sacra e objetos históricos significativos, alguns jamais retirados do Vaticano. Incluindo objetos que datam o Egito antigo, a coleção de arte passa pelo Renascimento europeu e pelo Barroco e nos traz até os dias atuais um tema pra lá de instigante. Há um impacto causado pela Igreja Católica no legado de arte e cultura da civilização ocidental, isso é, sem sombra de dúvidas, notório. Os pontos altos da exposição são as galerias: Diálogo cristão inicial entre Fé e Arte, Ascensão da Roma cristã, Início do Renascimento, Michelangelo, Arte em serviço da Fé, e Papado contemporâneo e Papa João Paulo II. Contudo é frustrante vermos a proposta de projeção da Capela Sistina, algo tão esperado pelos visitantes e, ao mesmo tempo, tão mal feito em termos de produção com uma projeção pra lá de péssima, às vezes quase sem foco. Além disso, as inumeras réplicas apresentadas (para quem gosta de arte isso é quase um sacrilégio), tais como a Pietá de Michelangelo exposta, e o preço do ingresso (R$44,00) realmente nos faz questionar o custo beneficio por aquilo que estamos pagando. Realmente lamentável!
 

19 de novembro de 2012

Os Dois Irmãos

Uma boa pedida para quem ficou em São Paulo no feriadão é conferir a exposição Os Dois Irmãos, sobre João e Arthur Timótheo da Costa, figuras pré-modernistas brasileiras no Museu Afro Brasil. Cariocas nascidos no final do século XIX, em uma família numerosa e pobre, os irmãos Arthur Timótheo da Costa (1882-1922) e João Timótheo da Costa (1879-1932) participaram de diversas exposições nacionais e internacionais, marcando a pintura brasileira com obras que revelam competência e beleza. As pinturas dos dois irmãos é vigorosa, densa e texturada. Uma exuberância de cores, diria. Para o crítico José Roberto Teixeira Leite, eles  se aproximam do "Expressionismo ao fazer um colorido dramático, de um desenho quase taquigráfico e de uma caligrafia pictórica nervosa e encrespada". Os irmãos ultrapassaram os duros desafios de negros e mulatos no início do século XX, mas compartilharam igualmente um triste final: ambos faleceram no Hospital de Alienados, no Rio de Janeiro. Para celebrar o Dia da Consciência Negra, o Museu Afro Brasil apresenta três novas exposições com curadoria de Emanoel Araujo: "Dois Irmãos. João e Arthur Timótheo da Costa", "Arte, Adorno, Design e Tecnologia no Tempo da Escravidão" e "Pérolas negras" do fotógrafo Miro, poderão ser vistas pelo público a partir de terça-feira, 20 de novembro, às 13h.

14 de novembro de 2012

Te Vejo no Espaço

O curta-metragem Te Vejo no Espaço é bem propício para esse inicio de feriadão. Tirando as atuações um pouco teatrais, o péssimo som, os diálogos mal trabalhados e o roteiro fraco, o jogo e trajeto das câmeras demonstram que o diretor tem algo promissor no seu DNA. Na trama, sozinhos em casa em um feriado, sem luz e telefone já que esqueceram de pagar a conta, sem o que fazer, o casal tenta jogar um complicado jogo de tabuleiro, enquanto discutem sobre sua própria relação.

13 de novembro de 2012

As Chicas

A música MPB está em alta com o grupo As Chicas composto por Amora Pêra, Fernanda Gonzaga, Isadora Medella e Paula Leal que cantam juntas desde 1996. As meninas já dividiram o palco com gente grande, como Margareth Menezes, Tony Garrido e Luciana Mello. Elas nem se esforçam muito para cantar, pois o ritmo e melodia parece estar intrínsecos em suas veias. As personalidades diferem nas vozes e atitudes, isso é notório, mas, ao mesmo tempo em que se complementam enquanto grupo coeso e promissor. Aqui, As Chicas cantam "Ter que Esperar" feita para a gravação do DVD "Em Tempo de Crise Nasceu a Canção", ao vivo, em fevereiro de 2009, no teatro Rival Petrobrás, Rio de Janeiro. Prestem atenção na letra: é linda!

12 de novembro de 2012

The Exorcism of Emily Rose

O suspense The Exorcism of Emily Rose ou O Exorcismo de Emily Rose (2005) é bem construído e a atuação de Carpenter é notória. Na história, Emily Rose (Jennifer Carpenter) é uma jovem que deixou sua casa em uma região rural para cursar a faculdade. Um dia, sozinha em seu quarto no alojamento, ela tem uma alucinação assustadora, perdendo a consciência logo em seguida. Como seus surtos ficam cada vez mais frequentes, Emily, que é católica praticante, aceita ser submetida a uma sessão de exorcismo. Quem realiza a sessão é o sacerdote de sua paróquia, o padre Richard Moore (Tom Wilkinson). Porém Emily morre durante o exorcismo, o que faz com que o padre seja acusado de assassinato. Erin Bruner (Laura Linney), uma advogada famosa, aceita pegar a defesa do padre Moore em troca da garantia de sociedade em uma banca de advocacia. À medida que o processo transcorre o cinismo e o ateísmo de Erin são desafiados pela fé do padre Moore e também pelos eventos inexplicáveis em torno do caso. É bom que se diga que a trama foi baseada na história verídica de Anneliese Michel, uma jovem alemã que passou pela mesma situação de Emily Rose nos anos 70. A película ganhou o prêmio de MTM Movie Awards como Melhor Performance Assustadora para Jennifer Carpenter. Vale à pena conferir!
 

9 de novembro de 2012

A Short Love Story

Em A Short Love Story feita em stop motion uma menina desenha pássaros, casa, árvore e outros componentes que leva-nos a vida que ela sonha. Delicado e traduz através de imagens o real conceito de familia.


8 de novembro de 2012

Bordertown

Bordertown ou Cidade do Silêncio (2006) tem uma boa trama e argumento. A história é bem estruturada e a película tem uma bela fotografia. Na trama, graças ao Tratado de Livre Comércio empresas do mundo inteiro montaram fábricas no México, na fronteira com os Estados Unidos. Com mão-de-obra barata e isenção de impostos, estas companhias fabricam produtos a baixo custo, que são vendidos nos Estados Unidos. Nas mais de mil fábricas de Juarez um televisor é fabricado a cada três segundos e um computador a cada sete. As fábricas contratam mulheres, que aceitam salários menores e reclamam menos dos expedientes longos e condições ruins de trabalho. Muitas fábricas operam 24 horas por dia. Muitas mulheres são atacadas a caminho do trabalho ou de casa, tarde da noite ou no início das manhãs. As companhias não garantem a segurança dos funcionários e várias mulheres foram mortas em Juarez. Com este quadro o editor-chefe do Chicago Sentinel, George Morgan (Martin Sheen), envia para lá a repórter Lauren Adrian (Jennifer Lopez), que não queria fazer a matéria e só concordou em ir pois, se fizer um bom trabalho, terá chance de ser correspondente estrangeira. Ao chegar entra em contato com um repórter com quem já trabalhou, Alfonso Diaz (Antonio Banderas), que agora é o editor de El Sol, um jornal que não aceita a "versão oficial" sobre as mortes que acontecem na região. Diaz diz para Lauren que 375 mortes é só mais uma mentira da polícia, pois na verdade quase 5 mil mulheres já morreram. A situação fica muito tensa quando uma jovem de 16 anos, Eva Jimenez (Maya Zapata), é atacada. Seus agressores pensavam que estava morta e agora ela pode testemunhar sobre quem tentou matá-la. Lauren faz tudo para protegê-la, inclusive da polícia, mas alguns não ligam a mínima para a situação de Eva e das mulheres de Juárez.
 

7 de novembro de 2012

L' Animateaur

Vencedora do prêmio de Berlin a animação L'Animateaur tem uma história bem estruturada e um design curioso. Na trama um animador apresenta Adão e Eva para os habitantes de um planeta desconhecido. Interessante!

5 de novembro de 2012

Menino Peixe

No curta-metragem Menino Peixe apesar de execelente título e ideia, é muito morosa enquanto ritmo e direção. Na trama, no começo, todo bicho é peixe. E depois, algum vira gente. Ou sonho.



Festivais
 
Festival Internacional de Curtas do Rio de Janeiro - Curta Cinema
Festival de Brasília do Cinema Brasileiro

1 de novembro de 2012

Durval Discos

O filme de Anna Muylaert Durval Discos (2002) é muito bem feito, tanto em termos de direção quanto em roteiro. Não é à toa que ganhou sete Kikitos de ouro no Festival de Gramado de 2002, bem como recebeu premiações de melhor roteiro, melhor atriz (Etty Fraser) e melhor direção de arte no Cine PE - Festival do Audiovisual, novo nome dado ao antigo Festival de Recife, 2003. Na trama, Durval (Ary França) e sua mãe Carmita (Etty Fraser) vivem há muitos anos na mesma casa onde funciona a loja Durval Discos, que já foi muito conhecida no passado mas hoje vive uma fase de decadência devido à decisão de Durval em não vender CDs e se manter fiel aos discos de vinil. Para ajudar sua mãe no trabalho de casa Durval decide contratar uma empregada. O baixo salário acaba atraindo Célia (Letícia Sabatella), uma estranha candidata que chega junto com Kiki (Isabela Guasco), uma pequena garota. Após alguns dias de trabalho Célia simplesmente desaparece, deixando Kiki e um bilhete avisando que voltaria para buscá-la dentro de 3 dias. Durval e Carmita ficam surpresos com tal atitude, mas acabam cuidando da garota. Até que, ao assistir o telejornal, mãe e filho ficam cientes da realidade em torno de Célia e Kiki. Além da bela atuação de Etty Fraser, a atuação de Ary França está ótima. Ambas convencem em seus papéis. E, óbvio, a película vale muito à pena assistí-la.


31 de outubro de 2012

Marina

O curta-metragem Marina (2003) parte de uma boa ideia, mas não se traduz em perfeição no roteiro. Nele algo superfluo é dito nas entrelinhas com medo de se aprofundar na temática sugerida. Na trama, Marina e Pedro eram muito amigos, protegidos pela infância. Até que o mundo dos adultos descobre uma mulher nos doze anos de Marina.



Festivais
Festival do Rio BR
Mostra Curta Cinema

30 de outubro de 2012

La Vida Secreta de las Palabras

Sensível, bem estruturado e recheado de bons diálogos, a película La Vida Secreta de las Palabras ou A Vida Secreta das Palavras (2004) simplesmente cativa pela composição de sua boa história. O tema é claro e bem trabalhado em todas as nuances. Além disso, a boa direção e interpretações de Polley e Robbins dão suporte ao belo filme.  Na trama, Hannah (Sarah Polley) tem 30 anos, é introvertida, solitária, misteriosa e trabalha numa indústria têxtil. Ela vai passar as férias num pequeno povoado costeiro, em frente a uma plataforma petrolífera. Um incidente faz com que ela permaneça alguns dias na plataforma cuidando de Josef (Tim Robbins), que sofreu uma série de queimaduras que o deixaram cego temporariamente. Com ele trabalham vários outros homens, cada um com uma personalidade marcante.

29 de outubro de 2012

Quem Se Importa?

O documentário brasileiro Quem Se Importa? (2012) surgiu da ideia de que apesar dos problemas sociais já serem conhecidos pela maioria das pessoas, seja através da mídia ou do cinema, eles simplesmente não são discutidos sob a ótica de que há soluções para tais questões. E, isso motivou a diretora Mara Mourão a buscar as iniciativas inovadoras de empreendedores sociais pelo mundo. Assim, o documentário investiga 19 empreendedores sociais, dentre eles o prêmio Nobel da Paz, Muhammad Yunus. Celebrado por sua relevância social, Quem Se Importa? já foi exibido na 6a Mostra Cinema e Direitos Humanos, em Goiânia, e agora viaja o mundo. O documentário é bem dirigido e tem uma linguagem moderna que quer falar com o jovem, mas fala para todos. Interessante o conteúdo, mas fiquei com a sensação de querer saber mais. Proposital? Talvez. De qualquer forma, vale à pena ver.


26 de outubro de 2012

Ondas

Do ano de 1986, o curta Ondas tem uma ideia original boa, mas fraco em toda sua concepção. A única atuação que faz a diferença no curta é a do gato. Na trama, um gato engole o aparelho de surdez de sua dona, uma velhinha de 67 anos que mora na Av. Paulista, e passa a retransmitir as ordens de três mulheres que assaltam um banco no andar térreo.


25 de outubro de 2012

Gone Goodbye

O curta Gone Goodbye foi criado para participar do Film Racing Grand Prix 2009 - 100 Hour Film Race Contest e nele é impossivel deixar de notarmos a bela fotografia e direção. A trama explora relações e suas respectivas privacidade de maneira incomum e surpreendente. Uma graça!


24 de outubro de 2012

The Key to My Heart

A animação The Key to My Heart de James Hays tem uma bela proposta, mas o design, movimentos dos personagens e diálogos não são muito convidativos. A história é um conto de fada às avessas e a gente não sabe qual dos personagens é mais narcisista e burro, mas , com toda certeza, eles foram bem construídos.

23 de outubro de 2012

Les Mécréants

Les Mécréants ou Os Descrentes (2012) trata-se de uma película de produção marroquina e suiça com conflitos claros, mas com uma história pouco crível e, pior, com uma abordagem superficial para um tema tão delicado como o extremismo religioso. Na trama, por ordem de seu líder espiritual, três jovens mulçumanos seqüestram um grupo de atores que estão prestes a sair em turnê com seu último show. Quando os seqüestradores chegam ao cativeiro, eles ficam sem comunicação com sua base de operações e são obrigados a conviver por 7 dias, se confrontando e desafiando seus preconceitos mútuos.


22 de outubro de 2012

Impardonnables

A película francesa  Impardonnables ou Imperdoável (2011) tem uma boa ideia, mas um roteiro mediano sem muitas tensões ou conflitos de extrema grandeza. A direção de André Téchiné também não surpreende, nenhuma atuação se faz memorável deixando o filme sem grandes surpresas e consideravelmente flat. Na trama, um famoso escritor de romances policiais chega à Veneza para escrever seu novo livro. Lá, ele conhece Judith (Carole Bouquet), uma agente do estado, com quem vem a se casar 18 meses depois. Só que Francis (André Dussollier) começa a sofrer um bloqueio criativo, e vaga pelas ruas de Veneza em busca de inspiração. Enquanto isso, Judith começa a se tornar mais distante por causa do seu trabalho, e Francis, tomado pelo ciúme, começa a questionar a fidelidade de Judith. As coisas se agravam quando ele fica obcecado com a esposa, chegando inclusive a contratar uma detetive para segui-la.


19 de outubro de 2012

Et si on vivait tous ensemble?

A comédia franco-alemã Et si on vivait tous ensemble? ou E se Vivêssemos Todos Juntos? (2011) é sensível, leve, coerente e traduz o mundo proposto com muita verossimilhança e harmonia. Rimos com as perfeitas rabugices dos personagens, mas acima de tudo nos emocionamos com eles. Com a direção e roteiro de Stéphane Robelin, ele ousa no elenco idoso e na abordagem do tema. Os diálogos são realistas e bem trabalhados com uma poesia intrínseca neles. Na trama, Annie (Geraldine Chaplin), Jean (Guy Bedos), Claude (Claude Rich), Albert (Pierre Richard) e Jeanne (Jane Fonda) são melhores amigos há mais de quatro décadas. Enquanto os dois primeiros e os dois últimos são casados, o do meio é um tremendo solteirão convicto, que não se cansa de aproveitar a vida. Quando a saúde deles começa a piorar e o asilo se apresenta como solução para um deles, surge a ideia de todos morarem juntos. Mas a novidade acaba trazendo a reboque algumas antigas experiências, que irão provocar novas consequências na vida de cada um. A película foi selecionada nos festivais de Arras, Sarlat e Locarno em 2011. E, claro, é uma excelente pedida para esse final de semana!
 

18 de outubro de 2012

36ª Mostra Internacional de Cinema

A partir de amanhã até 2 de novembro acontece a 36ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo. Serão exibidos aproximadamente 350 títulos de mais de 60 países. Todos espalhados pela capital paulista em 28 espaços entre salas de cinema, museus e instituições culturais. Na seleção desse ano, o cinema contemporâneo mundial está em voga. Serão exibidas as principais tendências, temáticas, narrativas e estéticas produzidas em todo o mundo, além de competição para novos diretores, perspectiva internacional sobre o panorama do cinema mundial, retrospectivas, apresentações especiais e uma mostra de títulos brasileiros inéditos em São Paulo. É bom que se diga que todos os filmes brasileiros concorrem ao prêmio Itamaraty. Confira a vinheta do evento!


17 de outubro de 2012

Macacos me Mordam

No curta Macacos me Mordam tudo é péssimo: o roteiro, as atuações e a direção. E, pior, se uma comédia não lhe tira um sorriso do rosto, ela já lhe diz para que não veio. Na história, os bastidores da filmagem de Tocatta e Fuga, primeiro filme do famoso diretor Fernando Cabreira. Enquanto Dr. Giuseppe tenta dominar o mundo, Alfredão tem que conseguir um macaco pra próxima cena.



Festivais

Festival de Brasília

15 de outubro de 2012

Garoto Barba

A direção do curta Garoto Barba é bem feita, mas o roteiro é fraco. Apesar da ideia original, os conflitos são bobos e óbvios, o espectador não se envolve com o protagonista. As atuações dos atores também não ajudam, em sua maioria: teatrais demais. Na trama, fábula sobre uma criança que, devido a uma rara doença, tem barba. Felipe gosta de ser como é, mas se sente deslocado porque as outras pessoas costumam olhar para ele de forma diferente. Quando seus pais resolvem submetê-lo a uma moderna cirurgia deremoção de pêlos, será preciso que o garoto tome uma decisão drástica, que mostrará a seus pais e a cidade inteira que às vezes vale a pena lutar pelo o que se realmente é.
 

12 de outubro de 2012

Treiler (A Última Tentativa)

Na animação para comemorar o Dia das Crianças, temos Treiler (A Última Tentativa), uma suposta super produção de animação gaúcha, que obviamente jamais será produzida. Aliás, de tão mal produzida e com um roteiro tão ruim, eles com certeza não poderiam ter tais pretensões. Quer conferir?


11 de outubro de 2012

The Guardian

O drama/ aventura The Guardian ou Anjos da Vida – Mais Bravos que o Mar (2006) tem bons diálogos, humor bem dosado e, os objetivo e arco dos personagens são claros. Mas, mais do que isso, o roteiro é muito bem estruturado. Em outras palavras, um excelente filme de aventura com dilemas pessoais bem dosados e ainda por cima emociona! Na trama, Ben Randall (Kevin Costner) é um legendário nadador de resgate que se torna o único sobrevivente de um acidente falta causado por uma forte tempestade. Ele é levado para ensinar na Escola de Elite, um programa de treinamento que visa transformar jovens recrutas destemidos nos melhores nadadores de resgate. Ainda abalado pelo fracasso no acidente, Randall decide deixar de lado o programa de treinamento e aplicar seus próprios métodos de trabalho. Ele logo se desentende com Jake Fisher (Ashton Kutcher), um arrogante campeão de natação, que está em sua turma. Randall vê potencial em Fisher para se tornar um grande nadador de resgate, caso consiga equilibrar seu talento ainda não-lapidado com o lado emocional e a dedicação que a tarefa exige. Em sua 1ª missão de resgate, nas turbulentas águas do mar de Bering, no Alasca, Fisher aprende o que é realmente arriscar tudo no trabalho. Como curiosidade os produtores contrataram uma equipe local para construir uma piscina de ondas compacta, que foi usada durante as filmagens. E, cerca de 27 toneladas de gelo foram usadas nos sets de filmagens para rodar as cenas passadas no Alasca. Uma excelente pedida para quem gosta do genero!
 

10 de outubro de 2012

A Cidade

Como documentário, o curta-metragem A Cidade é bom. Como ficção, deixa a desejar: não há um protagonista  de relevância ou com uma história forte. Aliás, a história é do lugar e não do personagem. A estrutura do roteiro é fraca, apesar dos diálogos serem bons e naturais, a história como um todo não convence. Uma pena, pois a temática e o mundo que a cerca é maravilhoso. Na trama, distante de outros centros urbanos, Itapuã (RS) é uma comunidade com hábitos bem característicos. A localidade, que abrigou 1454 pessoas durante mais de 70 anos de existência, conta hoje com apenas 35 moradores, todos acima de 60 anos.



Prêmios

Melhor direção em Curta-Metragem no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro em 2012
Melhor Filme da Competitiva Brasileira pela ABD no É Tudo Verdade - Festival Internacional de Documentários em 2012
Melhor Filme pela Abraccine - Associação Brasileira de Críticos de Cinema no É Tudo Verdade - Festival Internacional de Documentários em 2012
Melhor Fotografia no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro em 2012
Menção Honrosa no É Tudo Verdade - Festival Internacional de Documentários em 2012

Festivais

Festival Internacional de Curtas de São Paulo
É Tudo Verdade - Festival Internacional de Documentários
Festival de Brasília do Cinema Brasileiro

9 de outubro de 2012

The Watch

Em The Watch ou Passado de Horror (2008) a ideia é bem desenvolvida e o suspense bem delineado. O ritmo da película é lenta, mas tem uma boa justificativa. Na trama, uma garota é traumatizada ainda jovem. Quatorze anos mais tarde, ela é uma estudante universitária de psicologia. Para exorcizar seus demônios e terminar sua tese, ela decide encarar um experimento durante o verão num posto de observação contra incêndios na floresta, onde ela ficará sozinha por três meses. Lá coisas estranhas começam a acontecer. Ou é apenas paranoia? Mas por outro lado o suspense gira para o perigo real, e ela tem que enfrentar seu passado para poder ter um futuro.
 

8 de outubro de 2012

Aluga-se

Vamos combinar que o curta Aluga-se é bem dirigido, mas a história é ruim e não cumpre o seu propósito. Falta bons conflitos dentro da temática e os dilemas dos personagens são rasos. Na história, quanto o espaço urbano influi no nosso espaço interior? Como será amar alguém numa cidade que vive apagando sua memória? Na história de Clarice e Antonio, um retrato da verticalização caótica de São Paulo e a percepção do espaço público como uma tradução de nós mesmos.



Festivais

Festival do Rio
Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo

5 de outubro de 2012

The Pursuit of Happyness


The Pursuit of Happyness ou À Procura da Felicidade (2006) tem um roteiro bem estruturado com excelentes obstáculos. A atuação de Will Smith é boa. A película como um todo emociona e toca no coração pela simplicidade e pela sua boa história. Na trama, Chris Gardner (Will Smith) é um pai de família que enfrenta sérios problemas financeiros. Apesar de todas as tentativas em manter a família unida, Linda (Thandie Newton), sua esposa, decide partir. Chris agora é pai solteiro e precisa cuidar de Christopher (Jaden Smith), seu filho de apenas 5 anos. Ele tenta usar sua habilidade como vendedor para conseguir um emprego melhor, que lhe dê um salário mais digno. Chris consegue uma vaga de estagiário numa importante corretora de ações, mas não recebe salário pelos serviços prestados. Sua esperança é que, ao fim do programa de estágio, ele seja contratado e assim tenha um futuro promissor na empresa. Porém seus problemas financeiros não podem esperar que isto aconteça, o que faz com que sejam despejados. Chris e Christopher passam a dormir em abrigos, estações de trem, banheiros e onde quer que consigam um refúgio à noite, mantendo a esperança de que dias melhores virão. À Procura da Felicidade ganhou o prêmio de Melhor Revelação para Jaden Smith no MTV Movie Awards.
 

4 de outubro de 2012

Estátuas de Sal


O livro Estátuas de Sal do jovem escritor André Cardinali tem uma excelente idéia original na concepção da história, mas não foi bem desenvolvida e estruturada. Apesar de bem escrito, a trama demora para acontecer, deixando o inicio enfadonho. Tem muita descrição e pouca ação ou diálogos para o genero proposto, talvez esses sejam os grandes pecados para tal morosidade no avanço da idéia criativa. Melhora do meio pro final. Na história, dez anos depois que Deus destruiu São Paulo por conta dos pecados de seus habitantes, essa pergunta ainda rodeia a cabeça de Alice, principalmente depois que o pai dela foi encontrado morto com suspeitas de suicídio. Em busca de respostas, a jovem inicia uma investigação que levará até as runias proibidas da antiga metrópole. Uma viagem em busca do sentido da vida.

3 de outubro de 2012

The Clocktower

Para descontrair um pouco, na animação The Clocktower encontramos a singeleza e lindas entrelinhas na história de uma cidade em que o tempo não pode parar. A música é perfeita, traduz toda a expectativa do curta. Um primor de ideia e design. Confira!


2 de outubro de 2012

Indie 12

A mostra de cinema mundial Indie 12 vai até 4 de outubro próximo no Cinesesc e Cine Odilon, em São Paulo, e depois segue para Porto Alegre. Nela temos a oportunidade de assistir a filmes contemporâneos produzidos à margem dos grandes estúdios que não raro a independencia desse filão consegue trazer boas histórias, interpretações convincentes e sensibilidade em sua direção. Em suma, bons elementos para qualquer cinéfilo. São 56 filmes de 19 países com três retrospectivas inéditas: o russo Aleksey Balabanov, o americano Charles Burnett e o japonês Kazuyoshi Kumakiri. Destaco aqui a película To Sleep with Anger ou Para Dormir com Raiva (1990) com roteiro de Charles Burnett que tem uma história bem estruturada cheios de nuances e simbologias visuais. Com certeza, uma história que deixa a audiência interessada no final desde o inicio sem ser óbvio demais. Na trama, o patriarca Gideon e sua mulher Suzie vivem em Los Angeles e seguem os antigos costumes do sul dos Estados Unidos. O casal procura ensinar aos filhos suas crenças e suas tradições. Junior, o caçula, absorve com facilidade os ensinamentos do pai, enquanto o filho mais velho dá mais valor ao dinheiro e às aparências, o que não é bem visto pela família. Um dia, o malandro e enigmático Harry, um velho conhecido de Gideon, aparece sem avisar, trazendo com ele suas superstições e muitos problemas. Equilibrando-se entre o misticismo e o melodrama, o filme reflete sobre as complexas relações existentes entre passado e presente, o bem e o mal, e sobre o papel duradouro e central dos vínculos familiares.


1 de outubro de 2012

No Fur


Vale à pena ver a exposição No Fur que está no Conjunto Nacional na Av. Paulista, em São Paulo.  Ela é na verdade uma extensão da campanha contra o uso de peles iniciada em 2009 pelo Move Institute e usa 50 raposas de isopor, 100% recicláveis como ícone onde artistas plásticos, estilistas, designers, atores e produtores de moda se expressam em repúdio a industria abominável do uso de peles de animais para casacos entre tantas outros produtos.


A exposição e leilão silêncioso de raposas são assinados por diversas personalidades. O trabalho é focado na transformação de hábitos, trazendo à sociedade uma clara visão sobre problemas do convívio homem-animal.



Já circularam cerca 45.000 pessoas por dia. As obras estão maravilhosas e totalmente diferentes umas das outras em termos criativos. Na concepção de cada raposa, vemos o uso dos mais diversos materiais.
 
 
A exposição de raposas é assinada por nomes como: Cazé Peçanha, Eduardo Srur, Felipe Morozini, Gringo Cárdia, Guilhermina Guinle, Guta Stresser, Isabela Capeto, Ian Lan, Marcelo Rosenbaum, Maurício Iânes, Monica Nador, Nelson Leiner, Nelson Motta, Nick Alive, Patrícia Palumbo, Patrycia Travassos, Rafic Farah, Renata de Bonis, Renato de Cara, Thais Beltrame, Tuca Andrade, Vermelho e Ziraldo. O visitante pode entregar o lance dele em uma das inumeras raposas assinadas. Algumas das raposas expostas tem até histórias divertirdas como a do gato Max, de Nelson Motta que ficou tão ficcionado com a obra de arte do dono que simplesmente a comeu, não sobrando vestigios da raposa. A exposição No Fur fica até o dia 5 de outubro próximo e é simplesmente imperdível!
 

28 de setembro de 2012

Man on Fire

Man on Fire ou Chamas da Vingança (2004) é violento e sensível ao mesmo tempo, contrapontos que se completam. A película tem uma boa direção e bom roteiro. A história é perfeitamente verossímel. Na trama, uma grande onda de sequestros varre o México, fazendo com que muitos de seus cidadãos mais ricos contratem guarda-costas para seus filhos. John Creasy (Denzel Washington) é um desmotivado ex-agente da CIA, que é levado à Cidade do México por seu amigo Rayburn (Christopher Walken). Sem emprego, ele aceita a proposta de ser guarda-costas da pequena Pita (Dakota Fanning), uma garota de 9 anos que é filha de um industrial (Marc Anthony). Incomodado com as perguntas constantes da garota, John inicialmente vê seu novo trabalho como um fardo mas, aos poucos, cria amizade com Pita e passa a ter um novo ânimo em sua vida. O sequestro de Pita desfaz esta situação, fazendo com que ele, mesmo ferido, parta para resgatá-la a qualquer custo. Como curiosidade, a entrada de Denzel Washington no elenco deu-se num encontro ocasional com o diretor Tony Scott, na sala de espera de um médico. Os dois começaram a conversar sobre o filme e então Scott convidou Denzel para atuar nele. Coincidência? Vai saber...
 

26 de setembro de 2012

3 Minutos

O curta 3 Minutos tem uma boa proposta e cumpre seu objetivo. Na trama, 3 minutos é o tempo de deixar um recado. De passar o bastão e correr 1600 metros. De cozinhar um ovo. O tempo de tomar uma decisão que pode mudar sua vida, antes que caia a ficha. Um drama interessante!



Festival
Festival Internacional de Curtas de São Paulo

24 de setembro de 2012

Os Idiotas Mesmo

Na péssima animação Os Idiotas Mesmo nos deparamos com diálogos forçados, exceço de palavrões sem a menor necessidade e, pior, tenta ser engraçado, mas não cumpre tal objetivo. Na trama, uma fábrica de cigarros decide lançar uma nova marca de cigarro no mercado, o Relax 3000 e, então, entra em ação uma equipe de publicitários.

19 de setembro de 2012

De Resto

Sem muito sentido e/ou construção de história efetiva, o suspense De Resto (2007) traz a história de duas faxineiras de um espaço para festas que encontram algo inusitado no lixo.

18 de setembro de 2012

Sete Vidas

No curta Sete Vidas (2007) um texto inteligente costurado com um humor pra lá de irônico nos diverte e entretém. A história gira em torno de sete pessoas que acreditam ser donas de um gato, um mesmo gato. São sete solitários, e, certamente por seu isolamento social, cada um deles impõe ao felino suas frustrações, expectativas e manias. Por conta disso, dão-lhe nomes e tratamentos diversos. O gato é, na verdade, um escritor reencarnado, que narra, ele mesmo, sua nova condição. E, ao falar das vantagens de variar de dono, acaba por contar também um pouco do cotidiano de cada um deles: as verdadeiras "sete vidas" do título. Sua narrativa obriga também o bichano a tomar uma importante e difícil decisão: escolher a quem ele pertence afinal.



Prêmios
10 Melhores Curtas Brasileiros do Público no Festival Internacional de Curtas de São Paulo em 2007
Melhor Filme - Júri Oficial no FANTASPOA - Festival Internacional de Cinema Fantástico em 2007
Melhor Filme - Júri Popular no Brazilian Film Festival of Miami em 2007
Melhor Roteiro no Brazilian Film Festival of Miami em 2007
Melhor Roteiro no Jornada Internacional de Cinema da Bahia em 2007
Menção Honrosa - Ator no Primeiro Plano - Festival de Cinema de Juiz de Fora em 2007
Prêmio CTAV no Festival Internacional de Curtas de São Paulo em 2007

17 de setembro de 2012

Madea's Family Reunion

A película Madea's Family Reunion ou Reunião de Família (2006) vemos claramente que a estrutura do drama é mais bem trabalhada do que a comédia em si. Alguns personagens caricatos com cenas caricatas que não fazem a menor diferença no filme, mesmo em se tratando de uma comédia. Na história, quando um tribunal decide que a avó Madea precisa tomar conta de um fugitivo rebelde e suas sobrinhas começam a ter problemas amorosos, a avó Madea convoca uma reunião de família. Enquanto a tensão aumenta, Madea, que lida com outros dramas no seu dia-a-dia, tenta manter a família unida.
          

13 de setembro de 2012

Ação/Reação

Em Ação/Reação os suspense é tanto que nada se explica e deixa a película sem uma motivação específica para a história em si. Na trama, um encontro casual de dois amigos traz à tona um passado conturbado.



Festivais
Festival Internacional de Curtas de São Paulo
Festival de Guarnicê
Festival Universitário da UFF
Kodak Film School Competition

12 de setembro de 2012

La Dolorosa

No curta La Dolorosa temos um drama sufocante com uma bela direção e fotografia. Na história, a noiva, o noivo, o padrinho de casamento e uma paixão que destrói coisas belas. Um sonho molhado que aos poucos se transforma em um pesadelo. A película é o segundo episódio da trilogia do sonho cuja a função é resgatar o lirismo do cinema. E que maravilhoso resgate!



Prêmio
Melhor Direção de Arte no Brazilian Film Festival of Miami em 2008

Festivais
Festival Internacional de Curtas de São Paulo
Festival do Rio BR
Festival Internacional del Nuevo Cine Latinoamericano
Jornada Internacional de Cinema da Bahia

11 de setembro de 2012

Oui Oui

E já que a gente falou no post de ontem do videoclipe Ma Maison dirigido pelo cineasta Michel Gondry (e que também era baterista e percussionista da banda francesa Oui Oui), vamos conhecer, então, a irreverência musical do grupo e visual do diretor. Com uma sonoridade bem peculiar e ritmos coesos, o grupo formado em 1983 (e separado em 1992) foi também um dos mais politizados da época. Confira!

10 de setembro de 2012

Be Kind Rewind

Be Kind Rewind ou Rebobine, Por Favor (2008) é daquelas películas tosca, mas ao mesmo tempo hilária. Uma grande e original ideia, mas um final que perde o sentido e o ritmo do inicio. Ainda assim, vale à pena assistir. Na trama, Jerry Gerber (Jack Black) decide sabotar a usina elétrica de sua cidade, já que acredita que ela está derretendo seu cérebro. Para tanto ele conta com a ajuda de Mike (Mos Def), seu melhor amigo, que trabalha em uma antiga locadora que apenas aluga fitas VHS. A tentativa de invasão dá errado, o que faz com que Jerry leve um grande choque. A partir de então ele fica magnetizado, sem perceber. Ao entrar na locadora onde Mike trabalha ele, sem querer, desmagnetiza todos os filmes disponíveis. Com Elroy Fletcher (Danny Glover), o dono do local, viajando, cabia a Mike cuidar do local. Desesperado, ele decide rodar os filmes por conta própria, juntamente com Jerry. Como curiosidade, na cena inicial, dentro da locadora, é exibido um videoclipe na televisão. Esse videoclipe nada mais é do que Ma Maison da banda de rock francesa Oui Oui e que foi dirigido pelo próprio Michel Gondry, diretor dessa comédia.


7 de setembro de 2012

Saliva

Dos novos talentos da safra de diretores brasileiros, Esmir Filho trafega na área com muita competência e, além de tudo é sensível. Em Saliva a imaginação e a delicadeza ao abordar o assunto torna a história maravilhosa. Na trama, uma viagem na mente de uma menina de 12 anos prestes a dar seu primeiro beijo. Dúvidas e medos mergulhados em saliva.



Prêmios
2º Melhor Curta no Mostra Curta Pará Cine Brasil em 2007
Melhor Atriz no Curta Canoa em 2007
Melhor Curta no Festival Internacional de Filmes de Cataluña em 2007
Melhor Curta no Festival Tudo Sobre Mulheres em 2007
Melhor direção no Curta Canoa em 2007
Melhor direção no Festival de Gramado em 2007
Melhor Filme no Festival Cultura Inglesa em 2007
Prêmio aquisição Canal Brasil no Festival Internacional de Curtas de São Paulo em 2007

Festivais
Festival Internacional de Curtas de São Paulo
Festival do Rio
Festival de Cannes

6 de setembro de 2012

Animador

Na ficção Animador a intenção da história é boa, mas há muita exposição e pouca ação, fazendo com que a película fique morosa, pois a trama começa a acontecer do meio para o final. No enredo, Ligia trabalha num parque de diversões. Suspensa num brinquedo de bolinhas, espera enquanto as crianças tentam acertar o alvo para derrubá-la. Seu uniforme é uma fantasia.



Prêmio
Prêmio Aquisição Porta Curtas no Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo em 2012

Festival
Festival Internacional de Curtas de São Paulo

5 de setembro de 2012

The House Bunny

Fujam da comédia The House Bunny ou A Casa das Coelhinhas (2008) é simplesmente um péssimo enlatado americano.  Os diálogos e situações são bobas e óbvias. E nada surpreende na película. Fico me perguntando entre os meus botões com tanto roteirista novo ao redor do mundo e com ideias boas, porque ainda se produz esse tipo de lixo? Enfim...Na trama, Shelley Darlingson (Anna Faris) leva uma vida sem preocupações, até ser despejada da Mansão Playboy. Sem ter para onde ir, ela se envolve com um grupo de universitárias excluídas socialmente que precisa encontrar novos membros, caso contrário sua casa no campus será desativada. Para atingir este objetivo Shelley decide ensinar às novas amigas todos os seus truques de maquiagem e sobre homens. Como curiosidade: algumas cenas foram rodadas na verdadeira mansão da Playboy.
 

28 de agosto de 2012

The Mechanic

A refilmagem de 1972 de The Mechanic ou Assassino a Preço Fixo (2011) tem uma excelente construção do protagonista, bem como universo em que ele vive. Ele também tem um conflito bem difícil e instigante, apesar de no final a história não convencer tanto. Na trama, Arthur Bishop (Jason Statham) é um assassino de elite, que possui um código restrito e um talento especial para eliminar seus alvos. Um dia ele recebe a missão de matar Harry McKenna (Donald Sutherland), seu melhor amigo, acusado de ter vazado informações sigilosas que levaram cinco agentes à morte. Arthur cumpre a missão e, logo em seguida, reencontra Steve (Ben Foster), o filho problemático de Harry. Desejando vingança, Steve recebe a ajuda de Arthur para também se tornar um assassino. Os dois logo trabalham em conjunto, sem que Steve saiba que seu tutor é na verdade o assassino de seu pai.


27 de agosto de 2012

O Céu no Andar de Baixo

Na animação O Céu no Andar de Baixo, o texto do narrador é poético e a história é bem estruturada. Por vezes cansa, seja pela morosidade ou repetição dos fatos, seja pela animação quase sem cor. Na história, desde os 12 anos de idade, Francisco faz fotografias de céu. Um dia, algo diferente aparece em uma de suas fotografias mudando a sua rotina.



Prêmios
Diretor Revelação no Festival Luso-Brasileiro de Santa Maria da Feira em 2010
Escolha do Público no Festival Luso-Brasileiro de Santa Maria da Feira em 2010
Melhor Curta - Prêmio da Crítica no Cine Ceará em 2011
Melhor Roteiro no Festival de Cinema de Triunfo em 2011
Menção Honrosa do Cineclube no Festival Luso-Brasileiro de Santa Maria da Feira em 2010
Troféu Mucuripe no Cine Ceará em 2011

24 de agosto de 2012

Hoje começa o 10º Festival Internacional de Cinema Infantil – FICI –  e vai até o dia 18 de novembro nas cidades do Rio de Janeiro, Niterói, São Paulo, Campinas, Santos, Brasília, Belo Horizonte, Salvador, Aracaju e Natal. Dentro desta edição, no Fórum Pensar a Infância o roteirista Alexander Abela será acolhido para falar de seu filme Zarafa (2012). Ele falará sobre a arte de traduzir para o público infantil uma narrativa verídica, enriquecida pela tradição oral africana e por pinceladas de outras culturas e religiões. Na história, após fugir de um traficante de escravos, o jovem Maki faz amizade com a girafa Zarafa e embarca em diversas aventuras. Dá uma olhadinha no trailer!

23 de agosto de 2012

e.ice.t

O musical experimental e.ice.t traduz a diversidade de sons que encontramos em qualquer praia brasileira, mas, especificamente nesse video, uma tarde na praia de Ipanema. O musical foi exibido nos festivais da Jornada da Bahia, Mostra do Filme Livre, Gramado Cine Vídeo, Festival Brasileiro de Cinema Universitário, CineEsquemaNovo - Festival de Cinema de Porto Alegre, Festival Santa Maria Vídeo e Cinema, Cine Amazônia, Festival Internacional de Curtas do Rio de Janeiro - Curta Cinema Cine Latino e FLO - Festival do Livre Olhar. É experimental, mas tem uma ótica interessante sob o ponto de vista da cultura popular.

22 de agosto de 2012

23° Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo


O 23° Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo acontece a partir de amanhã até o dia 31 de agosto. Nele está incluso cerca de 400 produções de diversos países. O festival é um dos maiores e mais tradicionais eventos dedicados ao formato no mundo e tem como eixo central os programas de filmes internacionais, latino-americanos e brasileiros. A cada ano também é criada uma série de programas especiais, a partir dos próprios filmes inscritos e de sugestões de curadores que visitam os principais festivais do Brasil e do mundo. Para os fãs do cinema, uma boa oportunidade para se deparar com o novo e o inusual.

21 de agosto de 2012

A Espiritualidade e os Bebês

Para quem pensa que o livro A Espiritualidade e os Bebês é apenas para interesse das grávidas, está deveras enganado. Escrito pelo espírito de Irmã Maria sob a psicografia de Maria Nazareth Dória, o livro nos conta a viagem espiritual do nascimento de uma criança e, não só isso, entra em assuntos polêmicos como o aborto ou ainda assuntos amenos como a importância dos primeiros meses na educação e cuidados de uma criança em virtude de sua grande mediunidade. É um documento precioso sob o ponto de vista espiritual, educativo e reflexivo. A linguagem é bem simples e acessível até aos iniciantes da escrita. Com capitulos curtos e objetivos aborda a importância e rumo da nossa evolução espiritual tendo como base (e discute) a forma que somos (e devemos ser) recebidos na nossa própria casa. Bem interessante o ponto de vista tratado, diria!

20 de agosto de 2012

Riverdance

O grupo Irlandês Riverdance empolga multidões desde 1995. A performance em que tanto a música quanto a dança tem o seu momento de prestígio, encanta e nos intriga. Os nossos olhos parecem não acompanhar os movimentos dos pés dos bailarinos e do som que seu sapateado provocam no tablado. Os corpos dos artistas nos dá a ligeira impressão de que são cortados ao meio. Visivelmente: o tronco que parece bailar, não conversa com as pernas que saltitam o tempo todo em movimentos extraordinários e incomum. A música nos remete ao país de origem do grupo, sem sombra de dúvidas, contudo, num determinado momento do espetáculo musical parece não fazer muita diferença aos ouvidos do espectador, pois a base de suas notas musicais são sempre as mesmas. Mas o violinista quebra o marasmo em tempo que arranca um sonoro "óóóóh" da platéia quando dedilha "Aquarela do Brasil". Os números do grupo são grandes: mais de 22 milhões de espectadores em 40 países de quatro continentes e mais de 600 mil quilômetros rodados nas diversas turnês, o que na tradução mai singela e comparativa diriamos que é uma viagem de ida e volta à Lua. O CD com as músicas de Riverdance atingiu o primeiro lugar da parada de world music da revista americana Billboard, e vendeu mais de três milhões de cópias em todo o mundo. O vídeo do show ultrapassou as 10 milhões de cópias comercializadas. Com letras e músicas compostas por Bill Whelan, direção de John McColgan e produção de Moya Doherty, Riverdance traça a vida de um rio como uma espécie de metáfora. O espetáculo que finalizou sua temporada no Brasil ontem, segue para a Argentina. Lindo de se ver e escutar.

17 de agosto de 2012

Mentira

A comédia Mentira (1989) é baseada num conto de Luis Fernando Verissimo. É morna enquanto história, parece que falta algo. As cenas repetidas em demasia podem causar cansaço ao espectador. Mas o texto do narrador, convenhamos, é bem elaborado. Na trama, um marido pacato e fiel percebe que uma mentira cabeluda pode ser mais segura que a verdade inocente. O curta recebeu Menção Honrosa no Festival de Nova Iorque em 1990.

16 de agosto de 2012

When You Love Someone

Em When You Love Someone notamos que a direção é amadora e o roteiro falta embasamento. Mas, animem-se, a fotografia é boa. Na história, um garoto que tenta fugir do seu amor e do passado deste amor que lhe corrói.

15 de agosto de 2012

Alma

O curta-metragem Alma é sensacional enquanto conceito e muito simbólico. Na história, um garoto se vê atraido por um boneco que se parece com ele. É belo e psicodélico ao mesmo tempo, mas, acima de tudo: encantador!

14 de agosto de 2012

Festival Varilux de Cinema Francês 2012

A partir de amanhã até 23 de agosto em mais de 30 cidades brasileiras acontece o Festival Varilux de Cinema Francês 2012. O evento acontece simultaneamente no Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Belém, Blumenau, Brasília, Campinas, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, Goiânia, Indaiatuba, João Pessoa, Juiz de Fora, Londrina, Macaé, Maceió, Maringá, Natal, Nova Friburgo, Palmas, Porto Alegre, Recife, Resende, São Luís, Santa Maria, Santos, Salvador, Sorocaba, Teresópolis, Tubarão e Vitória. A programação conta com uma seleção de longas franceses dos mais variados gêneros, da comédia ao thriller. No Rio de Janeiro, sede do Festival Varilux, e em São Paulo, além dos filmes haverá encontros entre artistas convidados e o público. A programação do festival inclui também a 1ª Oficina Franco-Brasileira de Roteiro Audiovisual, oferecida por uma parceria com o Conservatório Europeu de Escrita Audiovisual e realizada no Rio de Janeiro. Aliás, uma bela oportunidade para quem não teve a chance de aprender lá fora. No festival, terá como abertura o premiado Intouchables, de Olivier Nakache e Éric Toledano. O longa foi fenômeno absoluto de bilheteria na França em 2011, e um dos filmes mais vistos na história do cinema francês, levando aos cinemas mais de 20 milhões de pessoas. Não perca, pois cinema francês é sempre uma boa pedida!

10 de agosto de 2012

The Drawer of Memory回憶抽屜

A história da animação The Drawer of Memory回憶抽屜 é morosa e com um ritmo que demora para pegar, mas, no meu entender é bem providencial. É melancólica, mas funciona. A direção e design são bons e, claro, prestem atenção na trilha sonora, feita sob medida. Um olhar de Po Chou Chi, de Taiwan.

 

9 de agosto de 2012

Out of Sight (敲敲)

A animação Out of Sight (敲敲) é sensível e tem uma história que surpreeende. Saí do óbvio e enxergamos o outro lado da moeda, onde tudo pode ser mágico e encantador, a depender de quem olha e como olha.

8 de agosto de 2012

22ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo


Para os amantes literários, começa amanhã e vai até 19 de agosto a 22ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo no Pavilhão de Exposições do Anhembi. Recheada de sessões de autógrafos, lançamentos de diversos livros e uma programação cultural que promete, a Bienal deste ano tem como curadores os jornalistas Zeca Camargo e Rubens Ewald Filho responsaveis pelos espaços Jovem, e, Telas e Palcos, respectivamente. No dia 18, Pelé e Maurício de Sousa terão um bate-papo na mesa "Um personagem, quadrinhos". Além disso, dezenas de autores estrangeiros abrilhantam a festa. Dentre eles: Bruno Latour (França), Mauro Maldonato (Itália), Cecily Von Ziegezar, Frank Calabrese Jr. e Jesse Potash (EUA). Anime-se, programe-se e vá, o evento promete!

7 de agosto de 2012

Submission

O curta Submission aborda o tema violência através de uma simples reza para Alá. Uma violência exercida contra as mulheres muçulmanas tratadas como inferiores pelos seguidores do islamismo. Circuncisão feminina, mulheres com os dedos decepados por pintar as unhas ou apedrejadas por que cometeram adultério. Casadas, solteiras, velhas ou moças e até crianças, suspeitas de transgressões são espancadas, ou executadas. Jamais conseguiremos entender uma cultura por alguns radicais à interpretação do Corão. A fotografia do curta é lindíssima, diria, quase que impecável. E é bom que se diga ou deixe registrado que o cineasta Theo Van Gogh foi assassinado por causa desse filme, por um muçulmano, que em seguida o degolou e lhe cravou no peito uma carta em que anunciava sua próxima vítima: Ayaan Hirsi Ali, a autora do livro intitulado Infiel da qual retrata a sua própria história.

6 de agosto de 2012

16° Festival de Cinema Judaico de São Paulo


A partir de hoje até 12 de agosto Sampa fervilha com o 16° Festival de Cinema Judaico de São Paulo. Na programação, mostras de ficção, documentários e sessões especiais, vale à pena investigar. Pioneiro neste gênero na América Latina, o Festival tem por objetivo principal exibir as melhores produções de temática judaica, em seus mais diferentes aspectos. O Festival tem exibições em sete salas: Hebraica, Cinemark Higienópolis, CineSesc, Centro de Cultura Judaica, Teatro Eva Herz e Museu da Imagem e do Som (MIS). Ele traz para o público mais de 40 produções, entre filmes de ficção, documentários, animações e curtas-metragens. Produções de países mais variados possíveis como Israel, EUA, Canadá, Alemanha, França, República Tcheca, Croácia, Polônia, Ucrânia, Argentina e Brasil. Todos sendo representados e propondo toda uma diversidade de temas, idiomas e estilos, mostrando a heterogeneidade dessa produção cinematográfica. Não perca!

3 de agosto de 2012

A Different Approach

O que seria da vida sem música? Em A Different Approach temos perfeita noção disso. A história é simples, mas não convence. O sotaque da moça é real, para quem viveu na America sabe diferenciar os imigrantes dos donos da pátria, e isso, nessa história, é um charme à parte.